Esfoliação: a importância da renovação das células

Esfoliação: a importância da renovação das células | ADCOS

Esfoliar a pele é muito importante para garantir uma aparência uniforme, hidratada e saudável. Esse procedimento renova as células, eliminando as que estão mortas e estimulando a produção de outras novas, e de colágeno. Com os produtos certos para seu tipo de pele, é muito simples realizar uma esfoliação e aproveitar seus benefícios. Confira algumas dicas de como esfoliar sua pele da melhor forma e saiba mais sobre esse processo renovador!

O que é a esfoliação e qual a sua importância

Para conquistar uma pele lisinha, sem marcas e manchas é importante realizar uma esfoliação. A esfoliação é a parte responsável pela renovação das células que remove as mortas e estimula a produção das novas, com mais colágeno. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), a esfoliação é uma das etapas mais importantes para garantir a saúde e bem estar da pele, garantindo, inclusive, sua aparência mais jovial por mais tempo.

O hábito de esfoliar também limpa profundamente, evitando os temidos cravos e espinhas. Além disso, elimina as impurezas, que se depositam nos poros e impedem a ação eficiente dos dermocosméticos, proporcionando um resultado mais eficaz destes produtos. No corpo, a esfoliação evita os pelos encravados. Por isso, é uma ótima opção fazer o procedimento três dias antes da depilação, o que ajuda a remover células mortas e afinar a pele, e três dias após para evitar que os pelos se encravem.

Crie uma rotina de esfoliação de acordo com seu tipo de pele

A rotina de esfoliação é uma necessidade para todos os tipos de pele. No entanto, há limites e restrições para cada uma, pois o excesso desse procedimento pode deixar a pele sensível, irritada ou ressecada. Por isso, é necessário conhecer qual o tipo da sua pele antes de realizar a esfoliação e aproveitar todos os benefícios que o procedimento pode oferecer.

As peles normais e mais secas podem fazer esfoliação uma vez por semana ou a cada 15 dias. Já a recomendação para as oleosas e sensíveis é de até duas vezes por semana. As peles acneicas não devem se submeter à esfoliação sem consultar um dermatologista antes.

Como fazer uma esfoliação em 4 passos

Para fazer uma boa esfoliação, existem algumas dicas rápidas para garantir um melhor aproveitamento. Confira:

1) Higienize a pele de forma adequada com um sabonete específico para o seu tipo de pele. Você pode conferir um post com recomendações e indicações da ADCOS para isso clicando aqui!

2) Com o rosto úmido, aplique o esfoliante na ponta dos dedos e faça movimentos suaves e circulares na pele, sem exercer muita pressão;

3) Distribua igualmente por todas as partes do rosto. Cada região deve ser esfoliada por 30 segundos (para estimular a circulação sanguínea), e não mais do que isso;

4) Por fim, remova o produto com água em abundância.

#FicaADica

Não esqueça de, ao final da esfoliação, você deve investir num bom hidratante. Para isso, que tal experimentar o Hidratante Intensivo? Esse dermocosmético é um concentrado hidratante facial que ilumina e promove radiância imediata, além de proteger e estimular o colágeno. Ele também fortalece as defesas da pele, nutre, energiza, recupera a vitalidade cutânea e hidrata intensivamente, deixando a pele mais macia e viçosa!

Diferença entre esfoliação física e química

Existem dois tipos de esfoliação: química e física. Esta última é feita mecanicamente, removendo as células mortas através da abrasão feita com o uso de produtos que possuem grânulos, sendo eles delicados ou mais grossos, associados a outros ativos, geralmente hidratantes.

Já a esfoliação química é feita através de produtos compostos de ácidos, principalmente. Eles fazem com que as células mortas se desprendam, assim, a pele nova, agora em evidência, apresenta mais brilho e uma textura mais macia.

Conheça outros conteúdos