Filtro solar: um produto rodeado de mitos

filtro solar é um produto com uma presença forte na rotina de cuidados de muitas pessoas, principalmente durante o verão. No entanto, ainda há muitas dúvidas e mitos que rodeiam o uso do protetor solar e qual deles é o melhor. Por exemplo, é preciso usar proteção solar mesmo em locais fechados? Já vamos começar respondendo essa: sim! Isso porque a luz visível, vinda de aparelhos eletrônicos, pode acelerar o envelhecimento da pele.

Outra dúvida perguntada com frequência, principalmente por quem gosta de se bronzear é se o bronzeado dura mais se for gradual e com proteção. Essa informação também é verdade. O ideal é estimular a produção de melanina progressivamente e protegendo a pele, para um bronzeado duradouro e saudável.

E só adultos precisam de proteção solar? Mito! A pele das crianças precisa de ainda mais atenção em relação ao filtro solar, que deve ser 100% físico, por ser mais sensível. Além disso, os efeitos dos raios do sol são cumulativos, então o quanto antes a pessoa se proteger, melhor. Continue lendo para esclarecer outras dúvidas!

Perguntas mais feitas sobre os efeitos e texturas do produto

Em meio à tantas opções e informações, muitas dúvidas também surgem na hora de escolher o protetor solar ideal para sua pele. Afinal, filtro solar pode deixar a pele mais oleosa ou mais ressecada? Verdade! Por isso é fundamental escolher um produto apropriado para o seu tipo de pelePeles oleosas, por exemplo, devem apostar nos produtos com toque seco para evitar o aspecto brilhoso no rosto, já as secas podem investir em filtros com toque hidratante.

Posso usar o mesmo protetor solar no corpo e na face? Apesar de ser um hábito bastante frequente entre as pessoas, ele não é recomendado. Isso porque a pele do corpo pode ter características diferentes das do rosto, então o ideal é utilizar produtos que atendam às necessidades de cada área.

E a textura do filtro solar influencia na proteção? Essa é uma dúvida que surge, principalmente em relação ao protetor solar em spray, pois muitas pessoas acreditam que ele tem uma capacidade de proteção menor do que aquele em creme. Mas, quando aplicados adequadamente, ambas texturas funcionam da mesma forma. A espessura do produto na pele deve ser de, no mínimo 1mm e ele deve ser reaplicado a cada duas horas.

Principais mitos sobre a aplicação do filtro solar

Aplicar e reaplicar o filtro solar corretamente é essencial para sua eficácia na proteção da pele, por isso é importante esclarecer alguns mitos. Preciso reaplicar o protetor resistente à água? Sim! Os produtos “resistentes à água” são capazes de resistir a 40 minutos de imersão em água sem alteração de seu FPS. Após esse tempo, ele pode perder até 50% do valor da proteção solar, quando exposto à agua, por isso, é importante realizar a reaplicação a cada duas horas, segundo recomendações da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

É necessário aplicar o protetor solar 30 minutos antes de se expor ao sol? Verdade! A maioria dos protetores solares contém substâncias que precisam de certo tempo para se adaptar à pele e, então, efetuar sua ação. Por isso, o mais indicado é aplicar o produto ao menos 30 minutos antes de se expor ao sol, espalhando o filtro solar sobre a pele seca, para garantir a proteção da cútis.

Dúvidas quanto a tonalidade da pele e o protetor solar com cor

Uma opção bastante prática e que tem sido cada vez mais escolhida por quem deseja uma pele uniforme e protegida é o protetor solar com cor. Isso porque além da proteção química oferecida pelas substâncias que compõem o produto, ele também funciona como uma barreira física à passagem de luz.

Então o protetor solar com cor protege mais que os incolores? Em partes. Ambos produtos podem oferecer a mesma proteção de acordo com o FPS escolhido. Uma diferença é que o protetor solar com cor, protege mais contra a luz visível, devido à essa barreira física da qual falamos. E nós devemos escolher o FPS do protetor de acordo com nosso tom de pele? Peles claras possuem maior sensibilidade aos raios solares, logo estas devem fazer uso de produtos mais resistentes e com fator de proteção de no mínimo 30.

Isso nos leva a outra questão: pessoas com pele morena e negra não precisam de protetor solar? Mentira! Peles mais escuras possuem maior quantidade de melanina, proteína que funciona como uma espécie de protetor natural da pele. No entanto, por esse motivo, elas têm mais facilidade de sofrer com melasmas e com a hiperpigmentação, que podem ser agravados com a exposição solar sem proteção. Além disso, é necessário proteger a cútis, independentemente de sua cor, para prevenir o câncer da pele.