Estrias: saiba o que são e como evitá-las

Mulher aponta para estria na cintura

Todos nós estamos sujeitos a desenvolver as estrias, e, normalmente, elas estão relacionadas ao crescimento, à massa corpórea e também à idade. Mas você pode sim, ajudar o seu corpo a diminuir a aparência delas, ou até mesmo prevenir que elas apareçam. Quer saber como? A ADCOS explica tudo em detalhes!

O que são as estrias e como elas aparecem

As estrias são cicatrizes formadas devido a um rompimento do colágeno na superfície da pele. Normalmente, elas aparecem em áreas propensas à distensão da pele, como o interior dos braços e coxas.

Sendo assim, a estria é o resultado da destruição de fibras elásticas e colágenas, responsáveis pela sustentação e elasticidade da pele. 

Essas fibras suportam um certo limite de distensão. Quando esse limite é ultrapassado, esticando as fibras além do que elas conseguem suportar naturalmente, o tecido é rompido, gerando um processo inflamatório que identificamos como as estrias. 

Fatores que facilitam o aparecimento de estrias

Não existe idade nem sexo específicos para o aparecimento dessas marcas, pois elas afetam homens, mulheres em idade adulta e até adolescentes. Além disso, para a maioria das pessoas, é normal identificar estrias nos quadris, coxas, nádegas, culotes e mamas.

Os principais fatores que favorecem o aparecimento das estrias são:

>Aumento repentino do peso, atrelado ao ‘efeito sanfona’;

>Crescimento rápido (especialmente em adolescentes);

>Aumento da massa muscular (comum em homens);

>O uso de implantes mamários;

>Predisposição genética;

>Gestação;

>Hábitos alimentares; 

>Falta de hidratação na pele (ressecamento excessivo).

Estrias na gravidez

As estrias costumam ser uma preocupação das gestantes, uma vez que, com a evolução do bebê e o crescimento da barriga, a pele é esticada ao máximo.

Além disso, o aumento do peso é bastante comum nesse período da vida, principalmente a partir do sexto mês da gravidez. Por isso, logo nos meses iniciais, é indicado o uso de cremes ou óleos hidratantes, a fim de manter a pele hidratada o suficiente para que não sofra ao ser esticada.

A prevenção é o caminho mais seguro e assertivo para evitar as temidas estrias. Assim que a gestante souber da gravidez, os cuidados com a pele devem começar com o uso de dermocosméticos específicos para a pele da grávida, sempre alinhado com o obstetra e o dermatologista.

Quais são os tipos de estrias?

Algumas estrias podem ter diferentes colorações, que vão desde o azulado/arroxeado, até totalmente brancas. Por isso, o tratamento para elas pode ser impactado, uma vez que as cores representam o “tempo de vida” da cicatriz na pele.

Estrias roxas e vermelhas

As estrias mais escuras, que possuem uma tonalidade arroxeada e até avermelhada, representam as estrias mais “novas”, que se formaram recentemente. É indicado que sejam feitos tratamentos logo nessa fase, já que estão no primeiro estágio inflamatório. 

As estrias vermelhas aparecem quando a primeira camada da pele é esticada até podermos ver a segunda (a derme), que é cheia de colágeno e vasos sanguíneos, responsáveis pela coloração avermelhada. 

Sendo assim, elas ainda podem ser tratadas e sua capacidade de se regenerar é grande, por isso existem alguns tipos de cuidados que podem melhorar a aparência e até cicatrizar este tipo de estria.

Estrias brancas

As estrias brancas são cicatrizes presentes na pele por mais tempo, ultrapassando o período inflamatório, com células já regeneradas. 

Elas exigem um tratamento mais invasivo e por mais tempo. É comum que elas nunca desapareçam por completo, ainda que sua aparência seja atenuada. 

Existe tratamento para as estrias?

Existem tratamentos como lasers, dermoabrasão, micropigmentação, peeling e cremes que auxiliam na redução das estrias. No entanto, estes devem ser realizados logo quando elas aparecem, possibilitando minimizar o aspecto das marcas, pois as estrias vermelhas são as que respondem melhor aos procedimentos. 

O tratamento dessas cicatrizes é um verdadeiro desafio, pois precisa-se estimular a produção de colágeno e elastina, essenciais para a elasticidade da pele. “O tratamento das estrias deve ser realizado logo que elas surjam, na fase em que estão recentes e rosadas”, explica a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD)

O mais comum é que sejam utilizados cremes à base de ácido retinóico, ácido glicólico e vitamina C. A partir disso, a pele consegue se recuperar aos poucos ao estimular a formação de novas células do tecido epidérmico.

Produtos para estrias

Uma forma de amenizar a aparência das estrias é utilizando o Elastcream, desenvolvido pela ADCOS especialmente para o tratamento de estrias. Com função hidratante e nutritiva, ele aumenta a elasticidade da pele, prevenindo o surgimento de novas cicatrizes. 

Possuindo vitamina E e complexo ativo vegetal em sua fórmula, ele fortalece as fibras da pele e protege a elastina. Esse creme é recomendado, principalmente, para as gestantes, que podem sofrer mais com a estiragem da pele. Ele é indicado, também:

>Para quem possui tendências de aumento de peso acentuada;

>Adolescentes e jovens em fase de crescimento; 

>Para uso pré e pós-operatório de próteses de silicone.

Para completar o tratamento, você pode experimentar o Creme Corporal Firmante e Anticelulite. Além de combater o famoso aspecto “casca de laranja”, causado pelas celulites, ele combate a flacidez corporal e promove o tônus da pele, deixando-a mais firme e macia. Para utilizá-lo sem erros, criamos um passo a passo sobre a massagem anticelulite em casa, para que você obtenha os melhores benefícios desses dermocosméticos. Confira aqui!

Rico em cafeína e ativos naturais, ele é perfeito para controlar o volume de gordura na pele, evitando acúmulos. Pode ser usado em todas as partes do corpo, especialmente as áreas mais propensas a desenvolver estrias.

Mas, se você deseja um tratamento mais intenso, recomendamos o Concentrado Interno de Coxas e Braços. Ele foi desenvolvido especialmente para essas áreas, que tendem a sofrer com os efeitos da flacidez. Rico em peptídeos firmantes superconcentrados, eles remodelam e reduzem os efeitos visíveis na pele. Com isso, firma e recupera o tecido epidérmico. O resultado é uma pele mais firme, macia e tonificada, sentidos logo nos primeiros 28 dias de uso. 

Além disso, você pode (e deve!) investir em hidratantes bem nutritivos para evitar o surgimento de estrias, e também diminuir a aparência delas. Uma boa indicação para isso é o Leite Hidratante para Peles Secas, que é altamente nutritivo e tem como objetivo devolver o viço, maciez e suavidade. Somando isso com o benefício da reposição barreira natural da pele, ele é ideal para peles ressecadas. 

Dessa forma, evita o aspecto áspero, além do surgimento das estrias causadas pelo estiramento da pele. Pode ser usado, inclusive, para quem sofre de patologias dermatológicas, como psoríase, eczema e ictiose, revitalizando a pele e impedindo a formação da descamação.Outra opção para uso diário é o Leite Hidratante e Nutritivo, indicado para quem quer prevenir o envelhecimento precoce, além dos efeitos do ressecamento. Rico em D-Pantenol, colágeno hidrolisado e vitamina E, esse hidratante favorece a cicatrização e umectação da pele. Ou seja, ao tratar as estrias, auxilia na diminuição de sua aparência e trata a inflamação.

Conheça outros conteúdos