Gordura abdominal: dicas para eliminar

Você já deve ter ouvido dizer que a gordura localizada no abdômen é a mais difícil de perder, não é mesmo? Existem diversos fatores que influenciam no acúmulo e na perda da gordura abdominal, entre eles a alimentação e a prática de exercícios físicos. Neste post, o Beleza com Saúde, da ADCOS, explica mais sobre os tipos e causas, além de dicas de hábitos e um dermocosmético que ajuda a perder gordura abdominal. Confira!

Quais são os tipos de gordura abdominal?

Ter um abdômen definido é desejo de muita gente, e um dos principais motivos para algumas pessoas evitarem determinados alimentos e bebidas. Nem sempre abdômen distendido é sinal de gordura abdominal, também pode ser indício de gases, inchaço e retenção de líquido.

Alguns fatores influenciam o acúmulo de gordura localizada no abdômen, como a idade e a genética, tornando a queima dela mais difícil graças a alguns receptores que dificultam a liberação de gordura. A gordura abdominal se acumula de duas formas: na camada subcutânea e na visceral.

A subcutânea é a camada mais profunda da pele e seu principal efeito é inestético, como os culotes. Apesar de não causar tantos prejuízos à saúde, esse é o tipo de gordura localizada mais difícil de perder devido ao metabolismo que demora a responder aos estímulos do organismo.

Já a gordura que fica na camada visceral é localizada no interior da cavidade abdominal e está constantemente em atividade metabólica. Esse tipo de gordura localizada altera as taxas do organismo, prejudica o funcionamento dos órgãos e aumenta o risco de doenças, como o diabetes.

Como perder gordura abdominal?

Aliar atividade física e uma boa alimentação é o conjunto perfeito para quem quer perder gordura abdominal. Alimentos integrais, não industrializados, com baixo teor de açúcar e alto teor de fibras, como vegetais e frutas, favorecem a queima da gordura abdominal. Além deles, os termogênicos naturais como canela, gengibre, pimenta e café aceleram o metabolismo e a temperatura interna do corpo, ajudando na queima de gordura.

Alimentos pobres em nutrientes e fibras, como doces, farinhas brancas e massas, influenciam negativamente, gerando picos de insulina no sangue. O ideal é que você procure por um bom profissional para te orientar sobre qual o melhor caminho a seguir.

A hidratação do corpo é outro fator que influencia o combate a gordura localizada, pois se há grande ingestão de fibras e baixa ingestão de água, o efeito será contrário, podendo gerar gases e constipação. A água hidrata as fibras e auxilia na eliminação de toxinas do organismo.

Além disso, o estilo de vida inadequado, como o estresse, é um grande vilão para a perda de gordura abdominal. Em situações de estresse, nosso corpo libera cortisol que, quando em excesso no sangue, favorece o acúmulo de gordura na região do abdômen.

Gordura abdominal: ativos e dermocosméticos indicados

Apostar em ativos que atuam na quebra da gordura, diminuindo medidas e remodelando a silhueta, faz toda a diferença para quem busca perder a gordura abdominal. Para esta região, o Reduxcel Abdômen é o mais indicado, pois reduz a gordura localizada resistente, além de reduzir o inchaço, deixar a pele mais firme e melhorar o aspecto “casca de laranja”.

O produto é um gel creme que trabalha na flacidez causada pela perda de gordura e na celulite. Sua composição possui 3% de cafeína pura, L-carnitina e Neurocafein®, que atuam estimulando a quebra e prevenindo a formação de novas células de gordura. Os resultados são visíveis após 15 dias de uso constante e sua textura é leve e de rápida absorção.

O Reduxcel Abdômen deve ser aplicado nas regiões mais acometidas pela gordura, como abdômen, flancos, culotes e braços. Deve ser utilizado duas vezes ao dia, pela manhã e à noite, e espalhado até completa permeação, sem necessidade de remoção.

A ADCOS conta com uma linha completa de tratamento corporal. Conheça!

Conheça outros conteúdos